Um novo ciclo de desenvolvimento com o programa Goiás na Frente

Pin It

As corajosas medidas de ajuste fiscal que o governador Marconi Perillo adotou ainda em 2014, com diminuição de custeio da máquina administrativa e dos gastos com pessoal, contribuíram para o saneamento das contas públicas estaduais. A contenção de despesas ajudou a garantir os investimentos para 2017 e 2018. Ganhamos robustez fiscal para empreender a retomada consistente e sustentável do crescimento econômico.

O Programa Goiás na Frente garantirá um novo salto evolutivo em todas as regiões do Estado. Serão R$ 9 bilhões em investimentos nos próximos dois anos, dos quais R$ 6 bilhões do Tesouro Estadual e R$ 3 bilhões da iniciativa privada.

A plataforma administrativa, o planejamento inovador e profissional, a expertise acumulada e os resultados irrefutáveis tornam Goiás referência para o país. Nossa receita é a associação entre planejamento, inovação e austeridade.

As realizações só se tornam possíveis porque, paralelo às medidas, o governo buscou a conciliação, a concentração de forças políticas, a governabilidade, a parceria com a iniciativa privada e o terceiro setor, o diálogo permanente com todas as forças políticas e sociais.

O projeto goiano de modernização centrada nas pessoas dá agora nova arrancada com ampla diversificação econômica e permanentes atividades voltadas para a inovação.

Uma das vertentes fundamentais do Goiás na Frente é o apoio direto aos municípios, com a destinação de R$ 500 milhões a serem investidos em obras prioritárias que foram definidas pelos próprios gestores, independentemente de posições políticas ou partidárias. A iniciativa beneficia todas as cidades, de maneira republicana, democrática e transparente.

A crise paralisou estados líderes como Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que não souberam reagir, perderam liquidez, atrasaram o pagamento dos servidores, e chegaram a decretar situação de calamidade financeira. Goiás colhe os frutos dos ajustes e da ousadia. Seguimos com os esforços para consolidar o equilíbrio fiscal e a retomada dos investimentos públicos, sem descuidar da austeridade.

O Goiás na Frente será um grande dínamo gerador de empregos. Vamos criar 12 mil novos postos de trabalho ao longo deste ano, especialmente no setor da construção civil, visto que grande parte dos investimentos será destinada para obras de infraestrutura, além de construção de escolas, Institutos Tecnológicos (Itegos), hospitais regionais e obras civis. Ainda no plano social, o programa inclui mais 30 mil unidades habitacionais nos próximos dois anos.

O programa vai alavancar a economia e gerar um novo ciclo virtuoso de desenvolvimento. Goiás foi o primeiro a sair da crise. Ao final desta jornada, que se encerra em 2018, vamos ter o Estado, do ponto de vista de logística e de infraestrutura, altamente qualificado.

O Goiás na Frente se realiza com responsabilidade e planejamento. Quando se faz política com seriedade, você melhora a vida das pessoas. Por isso, hoje, diferentemente do resto do Brasil, nosso Estado respira esperança, num clima de otimismo e de virada de página.

JOSÉ ELITON,
vice-governador do Estado de Goiás

Pin It

Cadastre seu e-mail

Saiba das novidades em primeira mão.
Cadastre-se em nosso portal.