Avaliação do grau de implementação da construção enxuta em construtoras

Pin It

Na edição de outubro de 2016 da Construir Mais, foi publicada uma matéria sobre a pesquisa “Grau de Implementação da Construção Enxuta em Empresas Goianas”, que busca desenvolver uma ferramenta computacional de avaliação do grau de implementação da construção enxuta. Na matéria em questão, foi divulgado um diagnóstico sobre a Construção Enxuta em 17 empresas goianas do ramo da Construção Civil.

Nesse momento divulga-se a segunda etapa da pesquisa, em que foram avaliadas 6 empresas construtoras para verificar o grau de implementação lean, sendo 3 empresas já participantes da primeira etapa da pesquisa e 3 novas aplicações. Os resultados foram levantados entre novembro e dezembro de 2016.

Os parâmetros avaliados sofreram alterações de modo a dinamizar e otimizar na interpretação dos resultados. Nessa nova aplicação, o questionário passou por reformulações e diferentes ponderações feitas por especialistas lean de modo a tornar a avaliação ainda mais eficaz e os resultados mais condizentes com o grau de implementação enxuta que se pretende avaliar.

Ao considerar que o método de avaliação das empresas sofreu alterações, não é possível concluir se houve melhora ou piora com relação ao grau de implementação das ferramentas enxutas nas construtoras avaliadas na primeira etapa, mas sim avaliá-las na nova categorização.

As categorias, seus respectivos pré-requisitos e critérios avaliados são ilustrados no esquema abaixo para melhor entendimento sobre os tópicos levantados.

comunidade foto01 06 2017

A aplicação do questionário contribuiu para a avaliação da eficácia e aplicabilidade dessa ferramenta e como produto final apresenta-se o relatório aplicado às empresas. Como resultados observa-se que a média por categoria de cada empresa foi em torno de 54%. Também é possível afirmar que existe uma diferença considerável entre os resultados obtidos entre as empresas avaliadas, chegando a 36%.

comunidade grafico01 06 2017

É importante ressaltar que, apesar de ainda não existir uma certificação específica em relação às práticas lean na construção civil, o emprego dessas técnicas não é oneroso e não exige demasiado esforço dos trabalhadores desse setor, trazendo grande otimização dos processos de modo relativamente simples.

TATIANA GONDIM DO AMARAL,
professora doutora da Universidade Federal de Goiás/Escola de Engenharia Civil
e Ambiental/Programa de Pós Graduação em Geotecnia, Estruturas e Construção Civil

CARLOS AUGUSTO BOUHID DE CAMARGO FILHO,
engenheiro civil, mestrando do Programa de Pós Graduação
em Geotecnia, Construção Civil e Estruturas

LETÍCIA GUIMARÃES OKA,
aluna de graduação do curso de Engenharia Civil na UFG

Pin It

Cadastre seu e-mail

Saiba das novidades em primeira mão.
Cadastre-se em nosso portal.