The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

“A alma do Codese é pensar em estratégias para o desenvolvimento da cidade além de mandatos”, considera Euclides Siqueira

“A alma do Codese é pensar em estratégias para o desenvolvimento da cidade além de mandatos”, considera Euclides Siqueira
Pin It

Euclides Barbo Siqueira é presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg). Empresário nas áreas de Educação e Infraestrutura, assumiu recentemente a presidência do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese). Nascido em Goiânia, é formado em Pedagogia com especialização em Administração Escolar. Atua pelo setor empresarial há mais de 15 anos em entidades como a CDL Goiânia, na qual foi diretor até 2011, e na Acieg desde a gestão de Pedro Bittar, em 2004.

Confira a seguir a entrevista exclusiva que ele concedeu a Construir Mais.

Recentemente o senhor assumiu a Presidência do Codese. Na sua gestão, quais serão os focos de atuação?

Eu tenho minhas metas, mas para que elas sejam do grupo, precisamos discutir e focar, para só depois haver um convencimento e as medidas direcionadas naquele sentido. Temos de ter trabalho direcionado. Já nos reunimos e identificamos as principais demandas da cidade. Qual problema a educação tem? Como resolver esse problema? Uma iniciativa público-privada, quem sabe? Tudo isso tem que ser discutido, para chegarmos às melhores soluções. Nossas metas já estão elencadas no projeto Goiânia 2033, agora a gente precisa priorizar, focar e agir para que as metas que a gente elencar saiam, de fato, do papel. Temos de estudar a questão, em grupo, ouvindo todo mundo. A gente precisa das respostas e das ações para resolver. Muitas cabeças pensam mais que uma. O poder público nos ouve agora e isso é muito bom.

Dentro dos focos elencados, que parcerias o Codese pretende fazer?

Eu ressalto, antes de tudo, que o Codese não é uma entidade empresarial. Temos muitos membros que não são empresários, pessoas essas que foram fundamentais para a estruturação do Codese. Mas basta observar a entidade para saber que é a sociedade civil que se uniu para trabalhar em prol de Goiânia. Unimos pessoas que estão preocupadas com o município. Muitas entidades e instituições que podem colaborar têm nos apoiado, ainda que esse apoio não seja em forma de recursos. A Universidade Federal de Goiás, por exemplo, é um dos nossos parceiros mais recentes. Apoio nós temos de muitas outras instituições, como OAB, Ministério Público, a Arquidiocese de Goiânia, entre outras.

Como o senhor pretende dar andamento aos trabalhos do Codese em desenvolvimento?

O Codese já contribuiu para a cidade, ainda que estejamos longe do nosso prazo final, que é o ano de 2033. O Renato Correia (presidente do Codese de 2015 a 2017) teve maestria suficiente para ainda conseguir movimentar todas as peças desse processo, mesmo sabendo que os governos vêm e vão, que as pessoas com quem nos relacionamos hoje podem não ser as mesmas de amanhã. E isso é justamente a alma do Codese, pensar em estratégias para desenvolvimento da cidade além de mandatos. Nosso papel é não apenas dar andamento, como pensar em novos projetos para o bem da cidade. E assim temos feito. Nosso foco é o comprometimento com o que foi proposto no início, lá em 2015.

Na primeira gestão do Codese, a aproximação com a Prefeitura de Goiânia foi exitosa. Sob o seu comando, quais ações serão priorizadas?

O Codese teve uma agenda extensa em 2016, quando elaborou o documento Goiânia 2033 – O Centenário. Esse documento foi entregue aos principais candidatos à Prefeitura de Goiânia. Depois do resultado da eleição, o prefeito eleito Iris Rezende foi empossado presidente de honra do Codese. A homenagem selou a parceria entre o Conselho e a Prefeitura. Queremos manter essa relação de colaboração com a Prefeitura, sem qualquer viés político. Não temos outro interesse se não o desenvolvimento de Goiânia e isso só é possível com a manutenção de uma relação estreita e de extrema confiança, como parceiros que somos.

Como se dará o trabalho do Codese no incentivo à continuidade das políticas públicas já alcançadas por meio da parceria com a Prefeitura?

Como eu disse, o Codese é parceiro da Prefeitura. Nosso papel é elaborar e propor ações que impactem a realidade da cidade. Desde o início, o prefeito Iris se mostrou um entusiasta do projeto e temos a certeza que o próximo prefeito vai colher os frutos dessa parceria, dando continuidade a essa proposta. Para se ter uma ideia, sugerimos à Prefeitura de Goiânia o projeto do Alvará Fácil, que já deu frutos em outra cidade, que tem iniciativa semelhante à nossa. A Prefeitura entendeu a importância do projeto para o desenvolvimento urbano e atendeu nossa sugestão. Agora, conseguimos uma importante colaboração dos empresários para a elaboração do projeto da Leste-Oeste, para que, de fato, saia do papel. É importante que trabalhemos ainda com foco na Praça do Trabalhador e na sistematização da Feira Hippie.

Que diretrizes o Codese contemplou na recente Carta de Navegação entregue ao prefeito Iris Rezende?

A Carta de Navegação apresenta um conjunto de ações priorizadas em comum acordo entre a Prefeitura Municipal de Goiânia e o Codese e orienta as atividades a serem executadas ao longo de 2017 e 2018, no cumprimento dessas ações. Na Carta, também é apresentada a estrutura de governança para o exercício dessa cooperação, definindo instâncias e competências para que o trabalho entre a equipe da Prefeitura e do Codese seja realizado de forma sinérgica e produtiva. Ao todo, foram discutidas mais de 100 ações, das quais 75 foram definidas como importantes e estratégicas e 55, priorizadas. Entre elas, estão a modernização da Gestão Pública Municipal, a criação de um almoxarifado central, modernização do sistema de folha de pagamento, revitalização da Casa Abrigo Para Mulheres e do centro da cidade, entre muitas prioridades.

Quanto a atuação do Codese junto aos municípios que compõem a Região Metropolitana de Goiânia, que ações estão sendo projetadas?

O governador viu que deu certo em Goiânia, que já começou a buscar estreitamento e ouvir nossas ideias. Goiás já tem o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana (Codemetro), que está diretamente “linkado” com o Codese e com as ideias que o Codese defende. O governo está nos escutando, por meio principalmente do secretário Vilmar Rocha, para fazer com que a Região Metropolitana se comunique mais, cidade com cidade. Goiânia é a capital, mas não é uma ilha. Eu preciso de Aparecida de Goiânia, eu preciso de Senador Canedo, de Goianira. Até porque os serviços estão interligados, o transporte que sai daqui vai para Trindade, para Goianira. Os trabalhadores estão distribuídos aqui e lá.

Que ações o Codese realizará na sua gestão visando ampliar a divulgação sobre sua finalidade e ações?

O Codese vai manter sua agenda de comunicação entre setor público e sociedade civil organizada. Estamos organizando já para este ano o encontro de todas as entidades semelhantes ao Codese em Goiânia, o que vai acrescentar muito e dar ainda mais visibilidade para o que tem sido feito aqui. Estamos fazendo escola e assim almejamos continuar. O desenvolvimento acontece a longo prazo e não pode ser planejado para quatro anos, mas para uma continuidade crescente.

Em outubro, Goiânia completará 84 anos. Como presidente do Codese, o que celebrar nesta data?

Vamos comemorar porque estamos avançando. O fato de termos enxergado estratégias possíveis já é um grande avanço. Eu acho que devemos comemorar não apenas a idade que a cidade completa, mas o que ela deve colher pelos próximos anos. Nossa expectativa é que esses frutos sejam cada vez mais visíveis. Já podemos comemorar, por exemplo, a mudança de visão do poder público a respeito da abertura para discussão de propostas para a cidade. Ainda temos muitos problemas? Sim, temos. Mas já avançamos muito na busca pelas soluções dessas mesmas demandas.


EXPECTATIVAS

Confira as expectativas dos vice-presidentes do Codese a respeito da nova gestão, dos projetos que envolvem os municípios da Região Metropolitana de Goiânia e da preservação do patrimônio arquitetônico e cultural da Capital, que completa 84 anos de fundação no próximo mês de outubro.

presidente carlosPrimeiro Vice-Presidente do Codese e Vice-Presidente de Goiânia: Carlos Alberto de Paula Moura Júnior (Qual a sua expectativa na nova gestão do Codese?)

Nossa expectativa é a melhor possível. O Codese é uma grande oportunidade para a sociedade se manifestar, por meio do planejamento e da realização de projetos que contribuam para que Goiânia se torne uma capital melhor para se viver. Nossa expectativa é de darmos continuidade aos projetos em andamento, especialmente pelas críticas que toda a sociedade faz quando há descontinuidade no cumprimento do que foi planejado. Meta importante será a de agregar as cidades da Região Metropolitana de Goiânia, promovendo a busca pela solução de problemas como os de mobilidade urbana, distribuição de água e de outros aspectos que impactam a Região Metropolitana. A força das cidades está na união e na participação de todos. Por meio das Câmaras Técnicas do Codese, que discutem diversos assuntos, é que avançaremos nas soluções. É preciso trabalho, é preciso união, é preciso se despir de vaidade, é preciso ter espírito público. Assim, juntos com o poder público, poderemos planejar e construir uma cidade cada vez melhor”.

marcos albertoVice-Presidente de Aparecida de Goiânia: Marcos Alberto Luiz de Campos (Que expectativa o senhor vislumbra com o trabalho que será realizado no Codese para o desenvolvimento dos municípios que integram a Região Metropolitana de Goiânia?)

Sem dúvida estaremos trabalhando no sentido de integrar as ações de Aparecida de Goiânia com a capital e os outros municípios que compõem a Região Metropolitana de Goiânia, em especial Senador Canedo, Trindade e Goianira. Assim atuaremos em todos os eixos de interesse da sociedade e necessários para o desenvolvimento real e sustentável, sejam: na educação, segurança pública, desenvolvimento urbano, transporte e mobilidade urbana, infraestrutura, saúde e segurança pública. Entendemos que se trata de um todo e as soluções não devem ser apontadas e desenvolvidas de forma singular, pois a integração racional beneficia a todos e viabiliza inclusive custos e otimização dos recursos porventura dispendidos. Assim também estaremos planejando a cidade que queremos, “Aparecida 2033”, juntamente com o que planejamos e queremos para a capital. Com relação às expectativas para o desenvolvimento econômico e social, são as maiores e melhores. A exemplo de projetos em andamento e dos resultados já contabilizados pela diretoria anterior, visto que a nossa atual diretoria é composta por grandes mentores e portanto igualmente transmitem muita credibilidade à sociedade, ao meio empresarial e ao setor público.

sergio ribeiroVice-Presidente de Senador Canedo: Sérgio Ribeiro de Melo Prado (Que expectativa o senhor vislumbra com o trabalho que será realizado no Codese para o desenvolvimento dos municípios que integram a Região Metropolitana de Goiânia?)

“Vislumbro o desenvolvimento sustentável e ordenado da Região Metropolitana de Goiânia. É consequência natural a influência do Codese nos municípios vizinhos, vez que eles participam ativamente dos resultados da Capital. Questões ligadas ao meio ambiente, saúde, segurança, recursos hídricos e moradia são exemplos que hoje não podem ser dissociados da região metropolitana e formam a base para o desenvolvimento sustentável. O Codese como representante da sociedade civil organizada poderá contribuir com ideias, projetos e ações em parceria com as prefeituras em prol deste resultado”.

Antonio CarlosVice-Presidente de Trindade: Antônio Carlos da Costa (Que expectativa o senhor vislumbra com o trabalho que será realizado no Codese para o desenvolvimento dos municípios que integram a Região Metropolitana de Goiânia?)

“Trindade é uma das principais cidades que compõe o conglomerado da região metropolitana. Como todas as outras possui características próprias e potências que podem ser desenvolvidos gerando grande melhoria na renda das pessoas que nela habita. Criar novos nichos de desenvolvimento e fomentar o turismo religioso e a indústria da moda, natural de Trindade, devem ser os pontos mais importantes para alavancar o seu desenvolvimento. Porém, para que receba este desenvolvimento precisa de investimentos significativos na questão da mobilidade e saneamento. Em todos esses pontos penso que o apoio do Codese pode ser decisivo para que a Prefeitura de Trindade tenha condições de implementar ações eficientes e de maneira contundente para atingir o objetivo do desenvolvimento sustentável”.

OlavoCâmara Técnica de Turismo do Codese: Olavo de Castro M. de Araújo (Goiânia completará em outubro 84 anos de fundação. Dentro da sua atuação frente à Câmara Técnica de Turismo do Codese, que ações estão sendo programadas visando preservar o patrimônio arquitetônico e cultural da Capital?)

“A Câmara Técnica de Turismo do Codese definiu como uma de suas prioridades desenvolver atrativos turísticos na Capital goiana. Nessa prioridade uma das ações estratégicas será elaborar e implementar projetos de revitalização do centro histórico de Goiânia, porque qualquer cidade que pretenda ser atrativa para o turista precisa valorizar o seu centro, sua história e sua cultura, sendo que a maior parte dos nossos prédios em Art Déco se encontram no centro. Alguns exemplos de projetos importantes são: revitalizar o mercado aberto, retomar o Projeto Cara Limpa e criar incentivos fiscais para as empresas se fixarem no centro da Capital”.

Pin It

Cadastre seu e-mail

Saiba das novidades em primeira mão.
Cadastre-se em nosso portal.