“NOSSO MAIOR LEGADO FOI O DA CONTRIBUIÇÃO VOLUNTÁRIA, DA IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO E DA DEDICAÇÃO”, AVALIA CARLOS ALBERTO MOURA

Pin It

Graduado em Engenharia Civil pela Universidade de Uberaba, Carlos Alberto de Paula Moura Júnior é natural de Piracicaba (SP). Antes de fundar em 1994 empresa no ramo de engenharia e incorporação, tendo sido responsável técnico de diversas obras e realizado muitas outras como empreendedor, iniciou suas atividades profissionais exercendo as funções de Engenheiro de Produção na Warre Engenharia, Engenheiro de Produção na Irecil, e Gerente de Desenvolvimento de Negócios na CCO Construtora.

Carlos Alberto Moura já exerceu os cargos de diretor e de vice-presidente do Sinduscon-GO; cooperado-fundador do Sicoob/Engecred, tendo sido membro do Conselho Administrativo por três mandatos; e diretor da Associação Goiana das Empresas de Engenharia (AGE). É membro do Comitê Municipal de Habitação, Comitê Estadual de Habitação, Conselho Temático de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio
Meia-Ponte e do Fórum das Águas.

foto entrevistaNo Sinduscon-GO foi empossado em agosto de 2013 para a gestão 2013/2017. Atualmente ainda exerce as funções de vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e de 1º diretor-secretário da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg). Também é membro fundador do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese), no qual hoje exerce as funções de vice-presidente e de vice-presidente de Goiânia. No Codese-DF é sócio fundador e gestor da Câmara Técnica das Regiões Metropolitanas do Eixo Brasília-Goiânia e Ride (Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno), e recentemente assumiu a presidência da Câmara da Indústria da Construção da Associação Comercial e Industrial do Estado de Goiás (Acieg).

Neste mês de dezembro, Carlos Alberto Moura encerra sua gestão à frente da presidência do Sinduscon-GO. Confira a seguir a entrevista que ele concedeu para a Revista Construir Mais.

QUE BALANÇO O SENHOR FAZ SOBRE A SUA EXPERIÊNCIA EM PRESIDIR O SINDUSCON-GO DURANTE 4 ANOS E MEIO?

Faço um balanço bastante positivo. Acredito que a Diretoria se empenhou bastante, buscando atuar principalmente na melhoria do ambiente de negócios e da segurança jurídica para o nosso setor. Acredito que fizemos, juntamente com a nossa Diretoria, um trabalho que respondeu aos anseios da categoria. Sinto imensamente gratificado por ter ocupado essa honrosa posição de Presidente do Sinduscon-GO durante esse período e ter contado com o apoio dos nossos Associados e Filiados. Participamos de diversas discussões, como sobre o Plano Diretor; IPTU; viabilidade técnica e operacional de água, esgoto e energia; manutenção dos alvarás legalmente concedidos; Crédito de Floresta; Sinduscon Jovem; parceria com a Número 1 Seguradora; os pagamentos em ordem cronológica, e outros projetos que foram desenvolvidos no período, além de termos atuado firmemente junto à Câmara Municipal e à Assembleia Legislativa em assuntos afetos à indústria da construção.

ENTRE AS AÇÕES QUE O SINDUSCON-GO REALIZOU NESTE PERÍODO, QUAIS O SENHOR DESTACA COMO SENDO AS MAIORES CONQUISTAS PARA
A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO GOIANA?

A criação do Crédito de Floresta para mim foi um grande marco. Eu acredito que isso seja um diferencial que o Estado de Goiás está trazendo para o Brasil e para o mundo. Eu acho que a sustentabilidade vai ser pensada de modo diferente, a partir da monetização da floresta feita por meio desse projeto no Estado de Goiás, com o apoio do Sinduscon-GO. Outra iniciativa que muito nos orgulhou foi o Sinduscon Jovem, que hoje é referência na Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e tem o coordenador de Desenvolvimento Humano do Sinduscon-GO, Fabiano Santiago, como coordenador desse projeto nacionalmente na CBIC. O Prêmio Construir Mais nos trouxe também muita alegria, pois foi extremamente prestigiado nas duas edições realizadas em 2016 e 2017, tanto pelas empresas como pelas autoridades municipais, estaduais e federais. Então, creio que essas ações foram de grande valia e repercussão junto às empresas do setor. Entretanto, um projeto que eu tenho um carinho muito especial foi o de Responsabilidade Social Empresarial desenvolvido em parceria com o Núcleo de Proteção aos Queimados (NPQ), no qual apoiamos a realização da Festa Junina e do Natal, eventos destinados às pessoas assistidas pelo NPQ. Sem dúvida, o apoio a esta ação me deixou muito feliz, em conjunto com a nossa Diretoria.

SOBRE OS EVENTOS REALIZADOS NA SUA GESTÃO, QUAIS TROUXERAM MAIOR VISIBILIDADE PARA A ENTIDADE?

Com certeza, o 84º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic) foi um marco na nossa gestão, quando recebemos aproximadamente 2.000 pessoas no Centro de Convenções de Goiânia, com a presença da então presidente Dilma Rousseff, do candidato às eleições presidenciais à época Eduardo Campos, do economista Eduardo Gianetti, entre outros nomes renomados. Foi um momento fantástico, quando o Brasil passava por uma disputa eleitoral bastante aguerrida. Na ocasião, a indústria da construção pode expor várias sugestões voltadas à melhoria do ambiente empresarial.

ENTRE AS PARCERIAS INSTITUCIONAIS COM ENTIDADES EMPRESARIAIS, QUAIS FORAM AS MAIS ESTRATÉGIAS PARA O SINDUSCON-GO?

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) sempre foi uma parceira importante, junto com o Sesi e o Senai. Estabelecemos uma atuação muito exitosa com o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese). Junto ao Fórum Goiano da Habitação (FGH), formado pelo Sinduscon-GO, Ademi-GO e Secovi-GO trabalhamos de forma muito unida, o que fez a diferença para que conseguíssemos caminhar com grandes projetos junto à Secima, Codemetro, entre outros. Também destacamos a atuação referente às licenças ambientais, parceria junto à Amma e a Prefeitura de Goiânia, e o Alvará 24 Horas. Creio que tais parcerias institucionais, incluindo as que foram estabelecidas com a Câmara Municipal e a Assembleia Legislativa, geraram resultados exitosos para o dia a dia do nosso setor.

E COM O SETOR GOVERNAMENTAL? QUE RETROSPECTIVA O SENHOR FAZ DA ATUAÇÃO INSTITUCIONAL REALIZADA DURANTE A SUA GESTÃO?

Nós ficamos muito felizes com o apoio que foi dado tanto pelo Governo do Estado, por meio do governador Marconi Perillo e do secretário Vilmar Rocha, e dos demais secretários estaduais, que sempre estiveram atentos às nossas reivindicações, apoiando os nossos grandes eventos. Estabelecemos uma relação proativa, levando ideias, como o programa de habitação. Já na Prefeitura de Goiânia, sob o gestão do prefeito Iris Rezende, destacamos o Alvará 24 horas e a Licença 24 horas. Com a Câmara Municipal buscamos levar alternativas para uma Goiânia melhor. A relação do Sinduscon-GO com o setor público foi pautada pela efetividade, pelo protagonismo, pela exposição dos nossos pontos de vista e contribuição para que as melhoras decisões fossem colocadas em prática, sempre atuando de forma contributiva. Durante a nossa gestão tivemos algumas iniciativas muito importantes junto à Caixa Econômica Federal, como a realização de treinamentos de temas específicos nas áreas de engenharia e jurídica; no momento de aprovação do projeto de habitação do Estado também estivemos participando das discussões que envolveram a Agehab, Saneago, Celg e as Prefeituras; além da realização do 1º Feirão Casa Nova.

QUAIS FORAM OS MAIORES DESAFIOS ENFRENTADOS PELA SUA DIRETORIA?

A insegurança jurídica, a questão da segurança no trabalho, a reforma trabalhista. Esses foram os grandes desafios. Estamos passando por grandes mudanças na relação entre capital − trabalho, o que acreditamos que resultará na melhoria desse processo junto ao nosso setor e também junto aos demais setores econômicos, trazendo a melhoria dos indicadores de emprego e renda. Sobre a insegurança jurídica, estamos lutando dia a dia, pois não podemos aceitar que um documento emitido pelo setor público não seja reconhecido e seja questionado. Entendemos que isso é algo muito ruim para o mercado. Para tanto, tivemos uma atuação muito firme junto com o FGH procurando minimizar os problemas. Mas, acreditamos que apesar de tudo o que foi realizado, ainda precisamos evoluir muito.

QUE LEGADO A SUA ADMINISTRAÇÃO DEIXA PARA O SINDUSCON-GO?

Acreditamos que o nosso maior legado seja o da contribuição voluntária, da importância da participação e da dedicação. A relevância do Sinduscon-GO é medida pela participação das empresas junto ao nosso Sindicato, que foi mensurada de forma bastante positiva durante toda a nossa gestão. Espero que tenhamos deixado como legado a união do setor da indústria da construção, por meio da busca de objetivos únicos. Exemplo disso foi a criação do FGH e do Codese. Ambas as iniciativas contaram com a intensa participação do Sinduscon-GO, que sempre buscou apresentar pautas estratégias para o crescimento da Região Metropolitana de Goiânia e para o Estado de Goiás. Acreditamos que dessa forma contribuímos para pensar proativamente o futuro.

Pin It

Cadastre seu e-mail

Saiba das novidades em primeira mão.
Cadastre-se em nosso portal.