Sinduscon-GO discute em workshop os desafios e os instrumentos do Planejamento Sucessório

Pin It

O Sinduscon-GO realizou ontem (25/04), em sua sede, juntamente com o Sinduscon Jovem e apoio da consultora Adriana Ferreira e dos escritórios de advocacia Arthur Rios e Brasil Salomão e Matthes, o Workshop “Planejamento Sucessório de Empresas – Panorama Sobre os Aspectos Jurídicos e Psicossociais das Famílias Empresárias Goianas”. O presidente do Sindicato, Carlos Alberto Moura, realizou a abertura do evento, enfatizando a importância do planejamento da sucessão empresarial, destacando a pertinência do tema, que em sua opinião, é fundamental para existência e continuidade das empresas, devendo ser feito sempre com antecedência.

A primeira palestra do workshop foi sobre “A importância do planejamento sucessório e a utilização da Governança Corporativa como ferramenta para a criação de mecanismos de segurança à família”, proferida pela advogada Mariana Denuzzo, sócia da área de Direito Societário da Brasil Salomão e Matthes Advocacia. Ela iniciou sua apresentação abordando as características das empresas familiares, como: agilidade na tomada de decisões; centralização do poder de controle; vinculação de clientes, fornecedores e colaboradores à família; informalidade nos instrumentos de controle; gestão nem sempre profissionalizada – fundador; conflitos de interesses e confusão patrimonial.

plan sucessorio

Visando a perpetuação das empresas, a advogada discorreu sobre as formas de instrumentalizar e documentar decisões e investimentos. Dentre estas formas estão a utilização das ferramentas do planejamento sucessório e de Governança Corporativa; a profissionalização da gestão – interna ou externa; a identificação das habilidades e capacitação dos herdeiros sucessores. Estes instrumentos, segundo a especialista, visam conferir segurança jurídica à organização empresarial e facilitar a tomada de decisões, conforme o objetivo estabelecido pela família empresária.

Denuzzo explicou quais pontos devem ser contemplados no planejamento sucessório utilizando-se de documentos como o Contrato ou Estatuto Social, detalhando cláusulas de condições específicas para ingresso e saída de sócios, resolução de conflitos de interesse nas deliberações sociais, nomeação de administradores, etc. Também explanou sobre o Acordo de Sócios, instrumento que prevê e delimita comportamentos diante de situações específicas como compra e venda de participação societária e condições para assunção a cargos de gestão, como formação, experiência, idade, etc. Também detalhou a importância da composição do Conselho de Administração, da Diretoria, do Conselho de Família, explicando em que situações devem ser implementados cada um deles e suas respectivas funções. A palestra foi encerrada com debate mediado pelo advogado Arthur Rios Júnior.

Em seguida, Adriana Ferreira, doutoranda com foco em Governança e Sucessão, mestre em Liderança e Coaching, diretora presidente da Radikal – CDH; apresentou a palestra “Interatividade Sucessória”. O foco de sua abordagem consiste nas relações interpessoais presentes nos processos de sucessão em empresas familiares e os sentimentos derivados do momento, que devem receber especial atenção a fim de que o objetivo de perpetuação da empresa seja alcançado, mas que a boa relação familiar se perpetue também. Como importante estratégia para facilitar as relações e tomadas de decisão ela destacou a importância da construção do “Plano de Comprometimento Familiar”, que estabelece os objetivos e metas da família para o negócio.

plan sucessorio4

De acordo com Adriana Ferreira, “os três aspectos que mais influenciam diretamente na tomada de decisão das famílias empresárias estão relacionados às emoções, valores e comportamento”, sendo assim incentivou aos participantes a buscar o equilíbrio entre as emoções familiares, os valores familiares e o comportamento familiar – fatores essenciais para o êxito da sucessão e o fortalecimento familiar. Para ilustrar os desafios e a importância de manter este equilíbrio, a palestrante realizou uma dinâmica interativa conduzida por um convidado especial: o artista de Rua, Gabriel, que ensinou aos participantes algumas técnicas de malabares com bolas.

Conforme apresentado, os círculos das soluções para planejamento sucessório devem estabelecer uma rede de conversação saudável – chamada pela palestrante de diálogo não agressivo; criar um campo de entendimento das emoções, e planejar e organizar a empresa para o processo sucessório. Fechando sua apresentação, Adriana convidou os sucessores André Lunardelli (Grupo Santa Branca), Lucas Xavier Coelho e Matheus Xavier Coelho (Jacó Coelho Advogados Associados) e Leandro Daher (Tropical Urbanismo) para falar sobre suas experiências. Os convidados responderam algumas perguntas sobre os desafios, os sentimentos e as conquistas envolvidas no processo. Em geral, a visão dos jovens sucessores convergia no sentido de que o processo sucessório é uma construção árdua, desafiador, intenso, porém gratificante; além de ser um processo contínuo. O evento recebeu por meio da Inscrição Social a doação de 126 kg de alimentos (arroz e açúcar), que serão destinados ao Ministério Filantrópico Terra Fértil.

plan sucessorio3

Pin It

Cadastre seu e-mail

Saiba das novidades em primeira mão.
Cadastre-se em nosso portal.